FACULDADE TEOLÓGICA ABECAR

Click here to edit subtitle

Reconhecimento

A ABECAR caminhou por todas as etapas no processo de ter seu curso teológico chancelado pelo MEC, no entanto após uma profunda avaliação entendeu que algumas diretrizes (corpo docente e conteúdo curricular) do MEC esbarram na filosofia de ministério da ABECAR. O principal objetivo da ABECAR é formar pastores, obreiros, missionários, professores com profundo conhecimento bíblico teológico e conhecimento cultural relevante para nosso tempo, porém não faz parte da filosofia ministerial a formação de cientistas da religião. O desejo sincero da ABECAR é manter controle do conteúdo bíblico-teológico de seus cursos tendo total liberdade para escolher seu corpo docente com professores de mesma confissão doutrinária, decidir livremente sobre seu curriculo e manter seus critérios internos quando ao processo seletivo de candidatos aos curso. Quanto ao reconhecimento acadêmico da ABECAR recomendamos a leitura do texto abaixo transcrito da AETAL (Associação Evangelica de Educação Teológica na América Latina) organização a qual a ABECAR é afiliada. E quanto a Convalidação, por favor leia o texto seguinte sob o título Convalidação.

INFORMAÇÃO FUNDAMENTAL SOBRE O RECONHECIMENTO ACADÊMICO

Parte I
DEFINIÇÕES E ESCLARECIMENTOS

  • Na linguagem do meio educativo da América Latina existe uma confusão comum entre o reconhecimento e a autorização. Para muitos, estar reconhecido significa ser uma Instituição legal e autorizada pelas autoridades do governo (Ministério da Educação – MEC). O processo de conseguir esta autorização geralmente requer, por exemplo, a entrega de uma porção de documentos e a possível visita de representantes do governo para verificar a realidade da documentação.
  • O reconhecimento acadêmico tem um propósito diferente ao da autorização legal diante das autoridades. O propósito é assegurar e provar publicamente a excelência da educação oferecida pela instituição.
  • O reconhecimento acadêmico cumpre este propósito através de uma auto-avaliação da Instituição. Esta auto-avaliação averigua duas coisas:
    • 1. Se a prática educativa dentro da instituição está cumprindo com a missão, a filosofia educacional e os objetivos estabelecidos pela Instituição. [auditoria interna]. Esta “auditoria interna” provavelmente é o benefício mais importante do processo de reconhecimento. Oferece a oportunidade, com a orientação de um manual já preparado pela associação, para que as autoridades e o pessoal da instituição analisem minuciosamente cada aspecto dos valores, função e ministério da instituição. É o passo básico no desenvolvimento e manutenção de uma instituição forte e saudável.
    • Depois desta análise interna, a instituição estaria pronta para verificar se os níveis dos cursos oferecidos pela instituição correspondem às normas definidas em comum acordo pelas instituições afins. [verificação externa].

SISTEMAS DE RECONHECIMENTO

No mundo educacional atual existe uma variedade de mecanismos de aprovação externa dos títulos oferecidos pelas instituições teológicas. Por sua vez, uma instituição pode optar por mais de uma das seguintes opções:

  • Realizar uma prova externa

Os alunos de todas as instituições se preparam para fazer um exame ao final do curso, exame este preparado por uma entidade nacional ou internacional. Este sistema tem sido utilizado, por exemplo, na África, onde eles têm utilizado de exames da Inglaterra.

  • Aprovação pela denominação patrocinadora da instituição

Este reconhecimento é interno, ou limitado, a denominação. Geralmente as denominações tem uma rede de instituições com uma sede que controla o currículo e valida os títulos oferecidos.

  • Relação com uma instituição de outro país.

A instituição está afiliada com, ou é uma extensão de uma instituição de outro país a qual oferece o título. Esta instituição central controla o currículo e outorga os diplomas.

  • Acordo formal com uma Universidade local

A institui ção está afiliada com uma Universidade local que outorga o título e/ou reconhece o título da instituição.

  • Reconhecimento pelas autoridades do governo

Por uma s érie de razões culturais e históricas muitas instituições na América Latina anseiam pelo reconhecimento governamental. Sentem que tem sido marginalizadas e menosprezadas no campo educacional pelas políticas do seu meio. O reconhecimento do governo significaria para muitos que os esforços educacionais dos evangélicos têm valor diante da comunidade nacional.

  • Reconhecimento por uma Associação de instituições pares

    Em algumas partes do mundo, os governos reconhecem legalmente as instituições, porém realmente não se preocupam em vigiar por seu nível educativo. Às vezes é possível que os padrões do governo não levem em conta áreas que são importantes para as instituições teológicas (por exemplo, o conhecimento bíblico e a formação espiritual e ministerial). Por isso, instituições congêneres a nível regional ou continental formam uma associação para reconhecer seus títulos.
    A associação mesma estabelece os padrões para cada nível de ensino, buscando a excelência de acordo com a realidade do contexto e as exigências do ministério. Este é o caso da AETAL (Associação Evangélica de Educação Teológica na América Latina)

Convalidação

Importante lembrar que o aluno interessado no reconhecimento do MEC poderá ainda convalidar seu curso teológico.

Convalidar significa “tornar válido” pelo MEC. A Convalidação de Teologia é a forma que as pessoas que realizaram Cursos Livres de Teologia possuem para reconhecerem seus cursos e, com isso, obterem um diploma válido para o exercício profissional. Isso porque, assim como no ensino militar, o ensino religioso foge as limitações dos sistemas vigentes para seu valor específico. Os cursos são chamados "livres", no sentido de que não necessitando de prévia autorização para funcionamento nem de posterior reconhecimento do Conselho de Educação Competente.


O Ministério da Educação-MEC trata a questão da convalidação com a denominação: “Programa de Aproveitamento dos Estudos feitos em Cursos Livres de Teologia”, legalizada pelo Parecer CNE/CES 0063/2004.

 

QUEM PODE FAZER A CONVALIDAÇÃO

O “Programa de Aproveitamento dos Estudos feitos em Cursos Livres de Teologia”, conhecido como Convalidação de Teologia, pode ser cursado por todos aqueles que realizaram o curso de Teologia como Curso Livre. Para cursá-lo, o candidato deve:

- ter concluído o Ensino Médio;

- ter realizado Curso Livre de Teologia com no mínimo 1.600 horas e possuir certificado e histórico do curso.